Entrar

Questões de Vestibular: História do Brasil

Confira aqui questões de História do Brasil para Vestibular grátis com gabarito. Acesse milhares de exercícios com perguntas e respostas resolvidas e comentadas para treinar online. Se preferir, baixe o PDF!

Filtrar questões
💡 Selecione apenas 2 campos por vez e clique em filtrar.


(UFTM) - Adaptado

Sobre o cangaço, é correto afirmar que

(PUC-RJ). “O petróleo é nosso” foi o lema da campanha que empolgou grupos políticos, associações profissionais e organizações diversas no Brasil, entre 1947 e 1953.

Sobre esse tema, o episódio e suas motivações, são corretas as afirmativas, à exceção de uma. Assinale a opção que apresenta essa exceção.

(FGV) A instalação da Corte portuguesa no Rio de Janeiro, em 1808, representou uma alternativa para um contexto de crise política na Metrópole e a possibilidade de implementar as bases para a formação de um império luso-brasileiro na América. Das alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO diz respeito ao período joanino.

(Fatec) Em CANGACEIROS E FANÁTICOS, Rui Facó registra:

"... os senhores das classes dominantes e seus porta-vozes recusavam-se a acreditar na realidade: milhares de párias do campo armados em defesa da própria sobrevivência, em luta, ainda que espontânea, não consciente, contra a monstruosa e secular opressão latifundiária e semifeudal, violando abertamente o mais sagrado de todos os privilégios estabelecidos desde o começo da colonização européia do Brasil - o monopólio da terra nas mãos de uma minoria a explorar a imensa maioria."

O texto acima, referente ao período da República Velha do Brasil, trata:

O quilombo dos Palmares se transformou em um importante fato histórico através do qual, atualmente, o movimento negro brasileiro buscar manter viva a memória da resistência dos africanos escravizados contra a exploração vivenciada durante toda a história de ocupação do território que hoje chamamos de Brasil. Sobre os fatos relacionados ao quilombo dos Palmares, indique a alternativa abaixo que está incorreta:

(ETEC) Leia o trecho do poema Quilombo, de José Carlos Limeira.

Queria ver você negro

negro queria te ver

se Palmares ainda vivesse

em Palmares queria viver.

O gosto da liberdade

Sentido

Cravado

No peito

Correr,

Sentir os campos

ter

a vida

(LIMEIRA, José Carlos; “Quilombos”. In: Atabaques. Rio de Janeiro: Max, 1979. p.19-24)

O poema faz referência a Palmares e à ideia de liberdade, os quais caracterizam

(UEA - SIS) Em 1960, Brasília foi inaugurada como a nova capital e as principais rodovias estavam prontas. Das realizações industriais do período, a mais impressionante, sem dúvida, foi a implantação da indústria automobilística. O governo ofereceu às empresas uma série de incentivos, desde que implantassem fábricas de veículos capazes de produzir no Brasil, até 1961, 98 a 99% do peso dos veículos.

(Paul Singer. “Interpretação do Brasil: uma experiência histórica de desenvolvimento.” In: O Brasil republicano, vol. 4, 1986.)

O governo do presidente Juscelino Kubitschek (1956- 1961) desenvolveu projetos que, oficialmente, visavam

“O sr. Getúlio Vargas, senador, não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.”

SCHWARCZ, Lilia Moritz e STARLING, Heloísa Murgel. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. p. 401.

Essa frase foi dita por um dos grandes nomes de oposição a Vargas na década de 1950. Era membro da União Democrática Nacional (UDN), foi governador e alvo de um atentado. Referimo-nos a:

(UNESP) A industrialização contemporânea requer investimentos vultosos. No Brasil, esses investimentos não podiam ser feitos pelo setor privado, devido à escassez de capital que caracteriza as nações em desenvolvimento. Além disso, o crescimento econômico do Brasil, um recém-chegado ao processo de modernização, processou-se em condições socioeconômicas diferentes. Um efeito internacional de demonstração, na forma de imitação de padrões devida, entre países ricos e pobres, e entre classes ricas e pobres dentro das nações, resultou em pressões significativas sobre as taxas de crescimento para diminuir a diferença entre nações desenvolvidas e em desenvolvimento. Em vista das aspirações de melhores padrões de vida, o governo desempenhou um papel importante no crescimento econômico recente do Brasil.

(Carlos Manuel Peláez e Wilson Suzigan. História monetária do Brasil, 1981. Adaptado.)

Os impasses do desenvolvimento industrial brasileiro, apontados pelo texto, foram enfrentados no governo Juscelino Kubitschek (1956-1961) com o Plano de Metas, cujo objetivo era promover a industrialização por meio

(UEL-PR). Durante o governo do presidente Juscelino Kubitschek, a política econômica predominante foi o nacional-desenvolvimentismo, que teve como característica: