Entrar

Simulado: 20 Exercícios sobre Paulo Freire com Gabarito - ENEM

Marque todas as questões do simulado desta página "20 Exercícios sobre Paulo Freire com Gabarito - ENEM" e clique no botão "Corrigir". Se preferir, baixe o PDF.


5 resolveram
48% acertos
Difícil
0 ótimo
3 bom
2 regular
0 péssimo

Ele criticava os métodos de ensino em que o professor era tido como o detentor de todo o conhecimento, e o aluno apenas um “depositório” — o que ele chamava de “educação bancária”. Esse pequeno trecho diz respeito a qual pensador?


O autor Paulo Freire fazia uma severa crítica à educação bancária que tem por referência as teorias tradicionais do currículo, em que o professor vê o aluno como um depósito vazio que será preenchido com conhecimentos vindos exclusivamente deste professor. Em contrapartida, Freire propõe a Educação Libertadora. Assinale a alternativa que discorre sobre a Educação Libertadora de Paulo Freire.


Carolina é uma jovem professora da rede pública de São Bernardo. Ansiosa com a chegada do período letivo da primeira turma que vai reger, comentou com Renata, professora mais experiente, que não sabia se estava pronta, já que havia muitas coisas que não sabia. Carolina recebeu como recomendação da colega a leitura de Pedagogia da Autonomia, de Paulo Freire, que citou a frase: “Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”.
Assinale a alternativa que apresenta corretamente o que Freire propõe ao professor com essa ideia.


Paulo Freire defendia que a escola deve ser um lugar de trabalho, de ensino, de aprendizagem. Um lugar em que a convivência permita estar continuamente se superando, porque a escola é o espaço privilegiado para pensar. De acordo com Freire, é função social da escola 


Segundo Paulo Freire, podemos entender a educação dialógica como um encontro de sujeitos, em que se busca o conhecimento. Para ele, a capacidade de estabelecer diálogos na educação é o que pode elevar o processo educacional a uma esfera libertadora para os sujeitos que dela fazem parte.
Uma prática pedagógica que assume uma lógica interativa e dialógica pressupõe que a comunicação e a aprendizagem ocorrem principalmente com:


De acordo com Freire (2011), a leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não possa prescindir da leitura deste. Linguagem e realidade se prendem dinamicamente. A compreensão do texto a ser alcançada por sua leitura crítica implica a percepção das relações entre o:

O legado de Paulo Freire permanece vivo, mesmo após sua morte em 1997, entre tantos aspectos, por sua visão de alfabetização humanizada que convoca os estudantes a se engajarem em um trabalho por justiça social que promova reflexões sobre suas próprias condutas de vida. Freire faz o estudante olhar para si. Sobre tal questão e sobre Paulo Freire é correto afirmar que:

Jean Piaget foi um estudioso que se dedicou à investigação sobre o desenvolvimento infantil e concebeu a inteligência como elemento composto pelos aspectos cognitivo e afetivo. Sobre as ideias de Piaget sobre o desenvolvimento infantil, assinale a alternativa correta: 


O educador Paulo Freire, ao longo de sua trajetória, refletiu sobre os saberes necessários ao educador para a construção de uma prática educativa democrática. Sobre o tema, assinale a alternativa correta.


Qual dos pensamentos pedagógicos abaixo se refere à Educação de Jovens e Adultos e evidencia a necessidade de uma prática de formação para a cidadania política e autonomia a esses grupos etários?


Em Pedagogia do oprimido (1982), Paulo Freire fala sobre a prática docente sob a forma de Educação Bancária e Educação Problematizadora – também chamada de _______, pois se propõe a conscientizar o educando de sua realidade _____. Marque a alternativa que completa CORRETAMENTE e respectivamente as lacunas:


Ensinar exige criticidade. Considerando a Pedagogia da Autonomia de Paulo Freire, assinale a alternativa CORRETA.


Conforme explica Paulo Freire, em sua obra Pedagogia da Autonomia, “o educador democrático não pode negar-se o dever de, na sua prática docente, reforçar a capacidade crítica do educando, sua curiosidade, sua insubmissão”. Sendo assim, assinale a alternativa CORRETA.


A obra de Paulo Freire, Pedagogia da Autonomia, traz uma reflexão sobre a prática educativa na formação de docentes, numa abordagem educativo-progressista, fazendo uma análise de saberes fundamentais, enumerados através de exigências de um ensino em favor da autonomia do educando. Sobre os saberes indispensáveis à prática docente, segundo a Pedagogia da Autonomia, é INCORRETO afirmar que: 


Ao considerarmos a teoria freireana e seus textos que versam sobre o ato de ensinar e aprender, que exigências existem para que se assuma essa perspectiva de docência idealizada por Paulo Freire?


Paulo Freire contribuiu muito para a educação brasileira, ele defendeu a ideia de que, na alfabetização, se deve investigar e trabalhar as “palavras-geradoras”; e, na pós-alfabetização, deve-se pesquisar e desenvolver o processo educacional com os “temas geradores”. Com base nos seus conhecimentos sobre Paulo Freire e a sua influência na educação brasileira, marque a alternativa INCORRETA


A escola deve ser capaz de trabalhar um currículo significativo e estar preparada para que o ensino e a aprendizagem de fato se efetivem, com uma proposta político-pedagógica alicerçada em uma pedagogia crítica, capaz de desafiar o educando a pensar criticamente a realidade social, política e histórica. Na concepção de Paulo Freire, o educador deve ensinar os conteúdos de sua disciplina com rigor e, com rigor, cobrar a produção dos educandos, mas não deve esconder a sua opção política na neutralidade impossível de seu fazer. Nessa perspectiva, o projeto político-pedagógico não é 


Na obra Pedagogia do oprimido, Paulo Freire faz críticas à “educação bancária”. NÃO é uma crítica à “educação bancária”: 


No livro Documentos de identidade; uma introdução às teorias do currículo (1999), Tomaz Tadeu da Silva, afirma que a partir das teorizações críticas de base marxista, a questão da desigualdade - tomada como fenômeno vinculado à injustiça - se estabeleceu nesse campo de discussão. A preocupação em compreender, na perspectiva de transformar, os contextos através dos quais a escola atuava de forma discriminatória em relação às classes trabalhadoras mobilizou a produção de autores das denominadas teorias críticas, como Bordieu, Passeron, Michel Apple, Paulo Freire, por exemplo, e de correntes de pensamento como a Nova Sociologia da Educação.
Com as teorias críticas aprendemos que o currículo é:


Paulo Freire estabelece uma crítica a educação bancária e diz que todo ato educativo é também um ato:


Resolver simuladosEscolaridadeQuantidade
Paulo FreireEnsino Médio1

Deixe seu comentário (0)

Participe, faça um comentário.